A consolidação das estatísticas do transporte aéreo comercial até o mês de junho mostra que a aviação nacional retomou um patamar significativo: a somatória dos clientes transportados desde julho do ano passado supera 100 milhões de pessoas. A observação do intervalo de 12 meses é pertinente para avaliar o momento do setor porque inclui as sazonalidades típicas do mercado (alta e baixa temporada) ao longo de um ano tradicional (janeiro a dezembro). Na conta entram os passageiros pagantes que utilizaram os serviços regulares e não regulares das companhias Abear para viagens domésticas e internacionais no período.

A importância do número fica nítida ao se analisar a trajetória de crescimento do uso do avião no Brasil nas últimas duas décadas. Na virada do século a aviação nacional atendia menos de 33 milhões de passageiros ao ano. A partir da liberalização tarifária (2001) os bilhetes ficaram mais baratos, a oferta foi expandida e a quantidade de clientes avançou consistentemente até chegar aos 100 milhões em meados de 2014. Depois do ápice de quase 104 milhões de passageiros/ano por volta da metade de 2015, o setor passou a refletir a crise da economia brasileira como um todo. A marca de 100 milhões foi perdida no começo de 2016, sendo somente recuperada agora.

Dados do mês

Em relação às estatísticas mensais mais recentes, a demanda por viagens aéreas domésticas no Brasil em junho, na comparação com o mesmo mês de 2017, teve crescimento de 5,19%. A oferta, por sua vez, viu ampliação de 8,20% na mesma base de comparação. Também ante o ano anterior, o alargamento da oferta em ritmo maior do que a procura levou a uma baixa de 2,23 pontos percentuais no fator de aproveitamento das operações, que foi a 78,01% em junho recente. Por trás da piora do indicador, que pela segunda vez fica abaixo de 80% em um ano, podem estar ainda reflexos dos momentos finais da greve de caminhoneiros e da pane no sistema de radares do controle de tráfego aéreo de SP, o que afetou as companhias e, por consequência, o atendimento aos consumidores.

Foram transportados 7,1 milhões de passageiros nos voos domésticos em junho, alta de 3,66%. Os números da Abear são a consolidação das estatísticas das empresas Avianca, Azul, Gol e Latam e contemplam mais de 99% do mercado doméstico.

Participação do mercado doméstico em junho de 2018:

Gol: 35,93%
Latam: 31,42%
Azul: 18,89%
Avianca: 13,76%

Acumulado do ano

A aviação doméstica registra alta de 4,27% na primeira metade de 2018 em relação ao mesmo intervalo de 2017. A oferta tem expansão semelhante, de 4,31%. O fator de aproveitamento resultante mostra estabilidade, recuando 0,03 ponto percentual em um ano, situado em 80,28%. Foram 44,5 milhões de viagens realizadas até aqui, um crescimento de 3,23% sobre o total de 2017 em igual período.

Participação do mercado doméstico no acumulado de 2018:

Gol: 35,70%
Latam: 31,95%
Azul: 18,49%
Avianca: 13,86%

MERCADO INTERNACIONAL

As estatísticas das associadas Abear abrangem atualmente cerca de 30% das operações aéreas internacionais envolvendo o Brasil. A parcela restante é detida por empresas de bandeira estrangeira.

A demanda por transporte aéreo entre o Brasil e o exterior nas associadas Abear teve crescimento de 16,63% um junho na comparação com igual mês de 2017. Já a oferta apresentou forte ampliação de 23,77%. A diferença do ritmo das estatísticas foi refletida na piora de 4,90 pontos percentuais do fator de aproveitamento, que recuou para 80,01%. Ao todo foram transportados 656 mil passageiros no mês em voos internacionais, volume 9,99% superior ao do ano passado.

Participação do mercado internacional em junho de 2018 (entre as empresas brasileiras):

Latam – 69,86%
Azul – 17,26%
Avianca – 6,75%
Gol – 6,12%

Acumulado no ano

Em seis meses as aéreas brasileiras veem alta da demanda internacional da ordem de 15,80%, evolução um pouco inferior à expansão da oferta de 19,35%. O fator de aproveitamento de 82,60% de junho fica 2,54 pontos percentuais abaixo do que se registrava há um ano. Somam pouco mais de 4,5 milhões os passageiros internacionais transportados no semestre pelas aéreas Abear (alta de 14,32).

Participação do mercado internacional no acumulado de 2018:

Latam – 68,64%
Azul – 15,20%
Gol – 9,91%
Avianca – 6,25%

Cargas

As estatísticas de carga incluem as operações das associadas Avianca, Azul, Gol, Latam e Latam Cargo.

Tais empresas transportaram 34,4mil toneladas de carga no mercado doméstico em junho (alta de 21,26% em relação ao mesmo mês do ano anterior) e 21,8 mil toneladas no mercado internacional (alta de 16,61%).

No acumulado do primeiro semestre são 184,7 mil toneladas de carga transportadas em rotas domésticas (crescimento de 15,18% ante igual período de 2017) e 139,3mil toneladas transportadas nas rotas internacionais (crescimento de 37,01%).

Confira as planilhas completas com as estatísticas na área de Dados e Fatos do site da Abear, na seção NÚMEROS DAS COMPANHIAS AÉREAS ASSOCIADAS. 

Fonte: Abear