Foto por: Roberto Castro/MTur

O Ministério do Turismo realizou nesta quarta-feira (12), em Brasília, o seminário internacional “Qualidade em Educação no Turismo” para apresentar e discutir a metodologia e os benefícios da certificação OMT/TedQual, iniciativa da Organização Mundial do Turismo que certifica os cursos de formação, os programas e as instituições de ensino de turismo. O evento, em parceria com a OMT, contou com apoio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e visa contribuir para a melhoria dos cursos de formação e qualificação em turismo e, assim, aumentar a qualidade da prestação de serviços e a competitividade do turismo brasileiro no cenário internacional.

Durante todo o dia, foram realizados debates para que autoridades, diretores de faculdades e coordenadores de cursos de turismo de todo o Brasil tomassem conhecimento da metodologia de trabalho da OMT e discutissem a importância da certificação dos cursos, instituições ofertantes e programas de formação superior e de nível técnico em turismo.

A presidente da Embratur, Teté Bezerra acredita que o evento representa o começo de uma efetiva e necessária aproximação do turismo brasileiro com a OMT. “No mundo, são 35 países que já possuem instituições certificadas pela organização. Vale ressaltar que, no Brasil, nenhuma instituição pública ou privada com cursos de turismo detém este importante certificado. Essa união de esforços irá criar um pilar sólido para auxiliar a formação de profissionais deste importante setor”, afirma.

Além de Teté Bezerra, a abertura do evento contou com a presença do ministro do Turismo, Vinicius Lummertz e do ministro interino da Educação, Henrique Sartori. Para o diretor-executivo da Fundação Themis, braço educacional da OMT e responsável pelo programa, Omar Valdez, a presença de autoridades do primeiro escalão do Governo no seminário é uma sinalização do compromisso com a melhoria da educação no turismo no Brasil.

“A iniciativa conjunta entre o MTur, MEC, Embratur e OMT destaca a importância da abertura do debate sobre a certificação. Não é comum termos esse nível de representação em um ato informativo como este para universidades, o que demonstra a importância que o Governo brasileiro dá para a educação e formação em turismo como um fator decisivo na competitividade turística do país”, destaca.

O ministro interino da Educação, Henrique Sartori enfatizou a importância do turismo como atividade econômica e afirmou que o MEC não poderia deixar de participar da discussão sobre a qualificação das instituições que ofertam cursos de Turismo no Brasil.

“É importante aplicar processos de certificação nas escolas. Em um ambiente de regulação, é possível reconhecer cursos e certificá-los de forma mais rápida, além de auxiliar na ampliação do número de vagas. É essencial fomentar a qualidade nos cursos de turismo, um setor importante para o crescimento econômico e social”, explica.

CERTIFICAÇÃO OMT/TedQual

A Certificação OMT/TedQual é de natureza voluntária e desempenha importante papel já que procura facilitar a melhoria contínua dos programas de educação, treinamento e pesquisa em na área, por meio da definição de um conjunto de padrões de qualidade para a educação em turismo. A OMT/TedQual conta com mais de 200 programas certificados em 35 países ao redor do mundo. Algumas das instituições certificadas são referências no cenário internacional do turismo.

O Secretário Nacional de Qualificação e Promoção do Turismo do MTur, Bob Santos, considera a realização do seminário internacional uma oportunidade para que instituições de ensino técnico e superior que ofertam cursos de turismo conheçam também as experiências de outras instituições. “A meta é buscar resultados para formar profissionais cada vez mais capacitados. A chancela da OMT é um diferencial competitivo para estudantes e profissionais, já que trata-se da maior instituição do turismo mundial”, define.

Fonte: Embratur